Toma lá mais 365 dias

Time Management

«Ano Novo, Vida Nova.» Esta é a expressão que vai na cabeça de muitos de nós no último dia do ano. Tanto para aqueles a quem o ano correu bem, como para os quais nem por isso, o novo ano vem sempre servido com uma renovada esperança de que os próximos 365 dias irão ser os melhores de sempre.

Mas será um ano tempo suficiente para fazermos tudo o que gostaríamos de fazer? Como é que vamos ocupar as 8.760 horas que nos irão ser dadas administrativamente a partir da meia-noite de 1 de Janeiro? Teremos tempo para todo o lazer que planeamos? E para todo o trabalho que precisamos de fazer, haverá tempo suficiente? Ou será até demais?

Quaisquer que sejam as respostas a estas ou outras questões semelhantes, os factos não mudam – 2015 traz-nos 365 dias, ou seja, 8.760 horas que vamos ter de gerir, aproveitar e rentabilizar o melhor que conseguirmos. Como o nosso cérebro teria alguma dificuldade em organizar todo este tempo em blocos de actividades ou funcionalidades, alguém fez isso por nós:

  • 104 dias são fins de semana, o que para muitos significa lazer, família, aventura, descanso…
  • 9 dias são feriados, e temos mais do mesmo…
  • sobram 255 dias úteis (daqueles que foram convencionados para trabalhar), dos quais 22 serão férias…
  • e temos 233 dias para produzir e ganhar dinheiro.

Parece que vamos passar 2/3 do tempo que o ano nos dispensou a desempenhar a nossa actividade profissional. Ou talvez não, pois temos de dormir. Se pensarmos que gastaremos 8 horas por dia nessa nobre actividade, lá vão mais 1.864 horas (233 dias * 8 horas). Com outro tanto tempo gasto no chamado dia-a-dia (higiene, comer, deslocações, conversa, TV, jornais, etc) e já só nos sobram 1.864 horas para o chamado trabalho.

Recapitulando, o ano deu-nos 8.760 horas e nós planeamos usar 1.864 dessas horas, pouco mais de 21%, a perseguir os nossos objectivos profissionais. Será que chega? Deveria, mas têm de ser muito bem geridas. E o que fazemos com essas 1.864 horas?

  • 1 hora por dia para ver e responder a emails – já só temos 1.631 horas;
  • 1 hora por dia para pequenas pausas entre actividades (recomenda-se uma pausa de 10 minutos a cada bloco de 60 minutos de actividade) – e ficam 1.398 horas;
  • 1 hora por dia, em média, para reuniões com colaboradores, clientes e fornecedores – sobram 1.165 horas;
  • 1 hora por dia de tempo improdutivo, é inevitável – e restam 932 horas.

Espremendo tudo temos apenas 932 horas para investir em actividades realmente produtivas, para fazer aquilo que tem de ser feito se queremos ter sucesso na nossa actividade profissional. São menos de 39 dias (932 horas / 24 horas) dos 365 disponíveis durante todo um ano, pouco mais de 10% de todo esse tempo. Ou seja, em 10% do nosso tempo temos de assegurar as condições para viver os restantes 90% o melhor que conseguirmos.

Pense nisto: 10% do seu tempo irão determinar o seu maior ou menor sucesso profissional, e consequentemente a sua capacidade de viver intensamente os outros 90% que lhe são dados a cada ano. Rentabilize cada minuto o melhor que puder. FELIZ ANO NOVO!

Tags:

Carlos Venancio

Aproveito este espaço para partilhar o meu conhecimento e opinião sobre as mais diversas áreas do marketing digital, vendas e estratégia empresarial. Obrigado por visitar o Blog e ler os meus artigos.

OUR CORPORATE PARTNERS

partners
Ligue:
+351 939 155 089