Dia de escritório, não há reuniões

Important date

É quarta-feira, meio da semana, e acabo de receber um telefonema de um potencial cliente a pedir para reunirmos na sexta-feira de tarde. Fantástico, afinal todo o trabalho de prospecção que fazemos é para que isto aconteça, para que novas empresas nos consultem e trabalhem connosco. Recusei o dia e horas propostos e sugeri dois dias alternativos na semana seguinte. Sextas-feiras à tarde são para trabalho de escritório, fechar a semana e planear a seguinte.

O quê? Infame! Uma oportunidade de negócio adiada por causa de trabalho de escritório?!? Deve de estar cheio de oportunidades todos os dias!!!

Nada disso, não minimizo qualquer oportunidade de negócio. Mas tento rentabilizar o meu tempo o melhor que consigo, e algo que tenho aprendido ao longo da minha carreira profissional é que um bom planeamento é meio caminho andado para que as coisas funcionem.

Quando, como eu, os profissionais têm responsabilidade de angariação de negócio para as suas empresas sabem que grande parte do seu tempo deverá ser despendida na gestão das relações com clientes, parceiros, potenciais clientes, influenciadores, entre outros. Este trabalho inclui reuniões, telefonemas, social selling, conferências via web, seminários, workshops, etc.

Mas esses profissionais sabem igualmente que para que tudo funcione é preciso investir algum tempo no chamado trabalho de escritório: emails, propostas, planeamento, formação, relatórios, etc.

A grande dificuldade está em conseguirmos fazer uma gestão equilibrada destas duas realidades. Planear ajuda e definir blocos de tempo para o trabalho de escritório ajuda definitivamente:

  • Maior probabilidade de as tarefas de suporte e planeamento serem feitas;
  • Maior disponibilidade mental para agendar e realizar as reuniões necessárias no restante tempo, sem aquela pressão do “tenho de preparar a proposta para o outro cliente e nem sei quando vou ter tempo”;
  • Ajuda-nos a concentrar várias reuniões num mesmo dia, poupando tempo e deslocações;
  • Pressiona-nos para agendarmos reuniões nos blocos de tempo que não são de escritório, para não termos a desculpa mental: “não tenho reuniões por isso vou aproveitar para fazer aquele relatório” (NÃO, não vais fazer relatório nenhum, vais VENDER, relatórios é noutro dia!);

Dito isto, como em tudo na vida, um pouco de flexibilidade não colide com um bom planeamento. Ter um plano, qualquer plano, serve apenas para sabermos quão afastados estamos desse mesmo plano. Mas pelo menos sabemos algo, o que não acontece quando não existe qualquer plano!

Ah, é verdade, o potencial cliente aceitou uma das datas alternativas propostas. Reunimos, preparei a proposta, o cliente aceitou e os serviços estão a ser implementados com sucesso. Final Feliz!

Tags:

Carlos Venancio

Aproveito este espaço para partilhar o meu conhecimento e opinião sobre as mais diversas áreas do marketing digital, vendas e estratégia empresarial. Obrigado por visitar o Blog e ler os meus artigos.

OUR CORPORATE PARTNERS

partners
Ligue:
+351 939 155 089